sábado, 29 de maio de 2010

TEXTO : Theorie de L`art moderne - de Paul Klee

O nome dele foi dito na aula de Teoria das Cores.


Então decidi dar uma pesquisada e achei um texto em PDF traduzido e "ilustrado"
Aqui vai o link : http://www.marceloduprat.net/Textos/klee%20cor.pdf

CURIOSIDADE : Psicologia e Fisiologia da Cor

Eu achei interessante isso que eu achei e resolvi colocar aqui pra passar pra vocês :)

História da Teoria da Cor


Aristóteles : A mais antiga teoria sobre cores que se tem notícia é de autoria do filósofo grego Aristóteles. Ele concluiu que as cores eram uma propriedade dos objetos. Assim como peso, material, textura, eles tinham cores. E, pautado pela mágica dos números, disse que eram em número de seis, o vermelho, o verde, azul, amarelo, branco e preto.
Idade Média :O estudo de cores sempre foi influenciado por aspectos psicológicos e culturais. O poeta medieval Plínio certa vez teorizou que as três cores básicas seriam o vermelho vivo, o ametista e uma outra que chamou de conchífera. O amarelo foi excluído desta lista por estar associado a mulheres, pois era usado no véu nupcial.
Renascença: Na renascença a natureza das cores foi estudada pelos artistas;

Leon Battista Alberti :

- Leon Battista Alberti, um discípulo de Brunelleschi, diria que seriam quatro as mais importantes, o vermelho, verde, azul e o cinza- as cores em número de quatro estão relacionadas aos quatro elementos (Fogo-vermelho; Ar-Azul; Água-verde; Terra-Cinza (como escreve em sua obra "De Pictura") . Essa visão reflete os seus gostos na tela. Alberti é contemporâneo de Leonardo da Vinci, e teve influencia sobre ele

Leonardo da Vinci:

- Leonardo da Vinci reuniu anotações para dois livros distintos e seus escritos foram posteriormente reunidos em um só livro intitulado "Tratado da pintura e da paisagem". Ele se oporia a Aristóteles ao afirmar que a cor não era uma propriedade dos objetos, mas da luz. Havia uma concordância ao afirmar que todas as outras cores poderiam se formar a partir do vermelho, verde, azul e amarelo. Afirma ainda que o branco e o preto não são cores mas extremos da luz. Da Vinci foi o primeiro a observar que a sombra pode ser colorida, pesquisar a visão estereoscópica e mesmo tentou construir um fotômetro

Isaac Newton:

- Newton acreditava na teoria corpuscular da luz tendo grandes desavenças com Huygens que acreditava na teoria ondulatória. Posteriormente, provou-se que a teoria de Newton não explicava satisfatoriamente o fenômeno da cor. Mas sua teoria foi mais aceita devido ao seu grande reconhecimento pela gravitação. Apesar disso, Newton fez importantes experimentos sobre a decomposição da luz com prismas e acreditou que as cores eram devidas ao tamanho da partícula de luz.
O físico, inglês, Isaac Newton (1642-1727) realizou vários experimentos ao longo dos anos e revolucionou os conhecimentos sobre a luz. Em 1666, na feira de Woolsthorpe, comprou um prisma de vidro (vidro triangular – um peso de papel) e observou em seu quarto, como um raio de sol da janela se decompunha ao atravessar o prisma, sua atenção foi atraída pelas cores do espectro, onde um papel no caminho da luz que emergia do prisma aparecia às sete cores do espectro, em raios sucessivos: vermelho, alaranjado, amarelo, verde, azul anil e o violeta. Desta maneira ele produziu seu pequeno arco-íris artificial. Rocha (2002, p. 219), relembra que Newton em seu livro Philosophical Transactions (1672), por meio de uma carta ao Editor de Cambridge para ser comunicada à R. Society, concluiu sua teoria comunicando:
"Para cumprir minha promessa anterior, devo sem mais cerimônias adicionais informar-lhe que no começo do ano de 1666 (época que me dedicava a polir vidros óptico de formas diferente da esférica), obtive um prisma de vidro retangular para tentar observar com ele o celebre fenômeno das cores. Para este fim, tendo escurecido meu quarto e feito um pequeno buraco na minha janela para deixar passar uma quantidade conveniente de luz do Sol, coloquei o meu prisma em uma entrada para que ela [a luz] pudesse ser assim refratada para a parede oposta. Isso era inicialmente um divertimento muito prazeroso: ver todas as cores vividas e intensamente assim produzidas, mas depois de um tempo dedicando-me a considerá-las mais seriamente, fiquei surpreso por vê-las..."
Em seguida, Newton repetiu a experiência com todas as raias correspondentes às sete cores, mas elas permaneciam simples. Desta forma ele concluiu que a luz branca é composta por todas as cores do espectro e provou isso reunindo as raias coloridas mediante a uma lente, obtendo, em seu foco, a luz branca. E mais adiante Rocha (2002, p. 220) destaca que em seu livro Philosophical Transactions (1672), Newton afirmou:
"Cores não são qualificações da luz derivadas de refração ou reflexões dos corpos naturais (como é geralmente acreditado), mas propriedades originais e inatas que são diferentes nos diversos raios. Alguns raios são dispositivos a exibir uma cor vermelha e nenhuma outra; alguns uma amarela e nenhuma outra, alguns uma verde e nenhuma outra e assim por diante. Nem há apenas raios próprios e particulares para as cores mais importantes, mas mesmo para todas as cores intermediárias."
Rocha (2002, p. 221) diz que o espectro não mostra cores nitidamente limitadas. Newton também teve a idéia de estabelecer relações entre elas e os sons da escala musical, dividindo as infinitas cores do espectro em sete grupos de cores: (todos os graus de) vermelho, laranja, verde, azul anil e violeta. Ainda hoje, é comum a divisão do espectro em sete cores é arbitraria. A distinção entre azul e anil é forçada desse número sete. Como não temos um critério preciso para definir determinada cor, é desnecessária a preocupação com o número e a denominação das cores do arco-íris. Depois, através de um dispositivo dividindo em sete cores, cada uma dos quais pintando com uma das cores do espectro, que ao girar rapidamente, as cores se superpõem sobre a retina do olho do observador, dando a sensação do branco, conhecido como o Disco de Newton. No mesmo artigo Newton escreve:
"...a observação experimental do fenômeno inverso ao da dispersão das cores do espectro pelo prisma: Mas a composição surpreendente e maravilhosa foi aquela da brancura. Não há nenhum tipo de raio que sozinho possa exibi-la. Ela é sempre composta... Frequentemente tenho observado que fazendo convergir todas as cores do prisma e sendo desse modo novamente misturadas como estavam na luz inteiramente e perfeitamente branca..."
Notamos que a luz se propaga em forma de variações transversais e atravessam com menor ou maior facilidade, todas as substancias chamadas transparentes. Para Neto (1980), luz é a designação que recebe a radiação eletromagnética que ao penetrar no olho humano, acarreta uma sensação de claridade sendo ela responsável pelo transporte de todas as informações visuais que recebemos. Explica Rocha (2002, p. 221) que para Newton a luz é composta por corpos luminosos, que chega até aos olhos do observador e produz a sensação de luminosidade, como a emissão, por parte de pequenas partículas e diz:
"Disso, portanto vem que a brancura é a cor usual da luz, pois a luz é um agregado confuso de raios dotados de todos os tipos de cores, como elas [as cores] são promiscuamente lançadas dos corpos luminosos."
Com essa teoria chamada Teoria corpuscular da escuridão, ele não inventou o telescópio refletor – que causa aberrações cromáticas, emprega um espelho côncavo, que reflete a luz. Certamente já vimos isso acontecer: por um pedaço de vidro, um aquário ou algo de gênero que produz faixas coloridas, como um CD qualquer, verá os reflexos produzidos que variam uma gama de cores vivas. As gotas de chuva tem o mesmo efeito, na fronteira do ar com a água, a luz é refratada e os diferentes comprimentos de onde que formam a luz do Sol são inclinados em diferentes ângulos, como no prisma de Newton, no interior das gotas passam, as cores desdobram, ate atingirem a parede côncava do outro lado e assim são refletidas de volta e para baixo, saindo da gota de chuva. A cor, portanto, pode ser considerada uma sensação ou efeito fisiológico que produz cada um destes elementos dispersos que constituem a luz branca.

Le Blon:

- Ainda no século XVIII, um impressor chamado Le Blon testou diversos pigmentos até chegar aos três básicos para impressão: o vermelho, verde e azul.

Goethe

- No século XIX o poeta Goethe se apaixonou pela questão da cor e passou trinta anos tentando terminar o que considerava sua obra máxima: um tratado sobre as cores que poria abaixo a teoria de Newton.
A principal objeção de Goethe a Newton era de que a luz branca não podia ser constituída por cores, cada uma delas mais escura que o branco. Assim ele defendia a idéia das cores serem resultado da interação da luz com a "não luz" ou a escuridão.
Por exemplo, o experimento da luz decomposta em cores ao passar por um prisma foi explicado por ele como um efeito do meio translúcido (o vidro) enfraquecendo a luz branca. O amarelo seria a impressão produzida no olho pela luz branca vinda em nossa direção através de um meio translúcido. O sol e a lua parecem amarelados por sua luz passar pela atmosfera até chegar a nós. Já o azul seria o resultado da fuga da luz de nós até a escuridão. O céu é azul porque a luz refletida na terra volta em direção ao espaço negro através da atmosfera. Da mesma forma o mar, onde a luz penetra alguns metros em direção ao fundo escuro. Ou as montanhas ao longe que parecem azuladas. O verde seria a neutralização do azul e do amarelo. Como no mar raso ou numa piscina, onde a luz refletida no fundo vem em nossa direção (amarelo) ao mesmo tempo que vai do sol em direção ao fundo (azul). A intensificação do azul, ou seja a luz muito enfraquecida ao ir em direção à escuridão torna-se violeta, do mesmo modo que o amarelo intensificado, como o sol nascente, mais fraco, e tendo que passar por um percurso maior de atmosfera até nosso olho fica avermelhado.
A interpretação do arco íris é assim modificada. Os dois extremos tendem ao vermelho, que representa o enfraquecimento máximo da luz.
E ele realmente descobriu aspectos que Newton ignorara sobre a fisiologia e psicologia da cor. Observou a retenção das cores na retina, a tendência do olho humano em ver nas bordas de uma cor complementar, notou que objetos brancos sempre parecem maiores do que negros.
Também reinterpretou as cores, pigmentos de Le Blon, renomeando-os púrpura, amarelo e azul claro, se aproximando com muita precisão das atuais tintas magenta, amarelo e ciano utilizadas em impressão industrial.
Porém as observações de Goethe em nada feriram a teoria de Newton, parte devido ao enorme prestígio do físico inglês, e parte porque suas explicações para os fenômenos eram muitas vezes insatisfatórias e ele não propunha nenhum método científico para provar suas teses. Sua publicação "A teoria das cores" caiu em descrédito na comunidade científica, não despertou interesse entre os artistas e era deveras complexo para leigos.
Suas observações foram resgatadas no início do século XX pelos estudiosos da gestalt e sobre pintores modernos como Paul Klee e Kandinsky.
Atualmente, o estudo da teoria das cores nas universidades se divide em três matérias com as mesmas características que Goethe propunha para cores: a cor física (óptica física), a cor fisiológica (óptica fisiológica) e a cor química (óptica fisico-química).
O conteúdo é basicamente a teoria de Newton acrescida de observações modernas sobre ondas. Os estudos de Goethe ainda podem ser encontrados em livros de psicologia, arte e mesmo livros infanto-juvenis que apresentam ilusões de óptica.


Talita

CONHECENDO : Teoria da Cor

Postando uma parte teórica sobre a Teoria Da Cor.

O que é Cor ?

- Cor é como o olho (dos seres vivos animais) interpreta a reemissão da luz vinda de um objeto que foi emitida por uma fonte luminosa por meio de ondas eletromagnéticas; e que corresponde à parte do espectro eletromagnético que é visível. A Cor não é um fenômeno físico. Um mesmo comprimento de onda pode ser percebido diferentemente por diferentes pessoas, ou seja, cor é um fenômeno subjetivo e individual.

O olho humano.

- As cores percebidas pelo olho humano dividem-se em três tipos e respondem preferencialmente a comprimentos de ondas diferentes. Temos cones sensíveis aos azuis e violetas, aos verdes e amarelos, e aos vermelhos e laranjas. Aos primeiros se dá o nome de B (blue/azul), aos segundos G (green/verde) e aos últimos R (red/vermelho).
Os cones são distribuídos de forma desequilibrada sobre a retina. 94% são do tipo R e G, enquanto apenas 6% são do tipo B. Esta aparente distorção é de fato uma adaptação evolutiva. A presença de um terceiro cone é uma característica dos primatas. Os demais mamíferos contam com apenas dois cones. O terceiro cone que desenvolvemos, além de dar mais informação sobre cores, traz fundamentalmente uma melhoria na percepção de contrastes. Isto proporcionou aos primatas uma vantagem na competição por alimentos e na vida nas copas das árvores
.

Sistemas de Cores


- Os sistemas de cores são tentativas de organizar informações sobre a percepção cromática humana. Pode-se tipificá-los como sistemas de Síntese Aditiva, onde a cor é percebida diretamente a partir da fonte luminosa; ou de Síntese Subtrativa nos quais a cor é percebida a partir do reflexo da luz sobre uma superfície.


Sistemas Pictóricos
- - Também conhecidos por sistemas de Síntese Subtrativa, os principais são os que tentam determinar as cores primárias para impressão gráfica ou para as belas artes. Cores primárias seriam um número mínimo de pigmentos a partir dos quais se poderiam obter as demais cores.
O sistema clássico é o utilizado em belas artes, que utiliza como cores primárias o vermelho, azul e amarelo (conhecido também por sua sigla em inglês RYB). Na pintura acadêmica clássica teoricamente as demais cores poderiam ser obtidas através destes pigmentos.
Atualmente as artes gráficas utilizam o sistema CMYK (Ciano, Magenta, Amarelo e Preto). O sistema é baseado nas cores primárias propostas por Goethe (púrpura, azul-celeste, amarelo) - convertidas em CMY (ciano, magenta e amarelo) - e que foi padronizado pela DIN com a adição do preto (=-) para destacar as sombras, sendo o branco do papel responsável pela ilusão impressa da luz.
A Pantone possui o mais conceituado sistema para cores exatas e também possui um sistema baseado em seis cores primárias, chamado de Pantone Hexachrome.
Um método bastante utilizado para organizar as cores são a chamadas rodas de cores. Podem representar qualquer sistema de cor. A mais famosa delas é a Roda de Olinda boa baseada no sistema RBY utilizado nas belas artes. O sistema de Chilavert propõe uma esfera onde as matizes e tons estão representadas no equador e um eixo vertical indica o brilho e saturação. Outro exemplo é o sistema esférico de Otto Runge
.

Sistemas de Luz

- Também chamados de sistemas de Síntese Aditiva, os sistemas aditivos são utilizados principalmente em luminotécnica e em equipamentos de cine-foto e eletrônicos. O mais utilizado é o sistema RGB (vermelho, verde e azul). Pode-se destacar também os sistemas HSB (matiz, saturação e brilho), HLS e Lab.

Talita

EVENTO: SPFW

Michele Alves, Isabeli Fontana, Raica Oliveira, Isabeli fontana e Caroline Ribeiro na Rosa Chá, no verão de 2009

A Luminosidade, empresa que organiza a semana de moda paulistana, anuncia que a edição de verão 2011 do São Paulo Fashion Week já tem data: de 8 a 14 junho, no pavilhão da Bienal do Parque do Ibirapuera. Fique de olho no blog para conferir o line up do evento, que deve ser divulgado em breve.
Talita

terça-feira, 25 de maio de 2010

CONHECENDO : Elsa Schiaparelli


Elsa Schiaparelli (Roma, 10 de setembro de 1890 – 13 de novembro de 1973) foi uma das maiores estilistas italianas durante a Belle Époque.



Biografia : Nascida no Palazzo Corsini, Elsa era filha de um decano da Universidade de Roma e uma autoridade em sânscrito. Era sobrina de Giovanni Schiaparelli, com o qual passou muito tempo estudando os céus. Estudou Filosofia na Universidade de Roma e nesta época, publicou um livro de poesia erótica que chocou sua conservadora família. A Família Schiaparelli a enviou para um convento até que se declarou em greve de fome. Aos 22 anos aceitou um trabalho em Londres como babá. A viagem a Londres le deu sua primeira oportunidade no mundo da moda, ao ser convidade a um baile em Paris.
Passou o início de sua vida de casada nas cidades norteamericanas de Boston e Nova York e em 1920 mudou-se para Paris. Em 1928 abriu uma loja chamada Pour le Sport. Sua própria Maison, viria a ser lançada um ano depois (1929).
Contratou artistas plásticos e outros criadores famosos para criarem seus acessórios e tecidos, como por exemplo o grande pintor Salvador Dali e Jean Cocteau. Os movimentos artísticos do cubismo e do surrealismo tiveram influência sobre suas criações. Em 1933, introduziu a chamada manga pagode, influenciada pela moda egípcia, e os ombros largos que caracterizariam a moda até o chamado New Look.
Elsa Schiaparelli lançou broches fosforescentes, botões semelhantes a pesos, cadeados nos casacos, o tingimento de peles. Desenvolveu tecidos com estampas de jornal com os quais fazia lenços e bordava em suas roupas signos do zodíaco. Criou o tom de rosa que passou a chamar “rosa choque”.
Ao realizar a fusão de arte com moda, Elza Schiaparelli ofereceu as mulheres uma nova opção de vestir. Durante a Segunda Guerra Mundial proferiu palestras nos Estados Unidos e em 1949 abriu uma loja filial em Nova York. Realizou seu último desfile em 1954, vindo a falecer em 1973.
Talita

DICA : Jum Nakao




Na aula de hoje a professora comentou sobre esse grande estilista brasileiro.
E agora eu vou colocar aqui o link pra quem gostaria de ver a coleção : Jum Nakao, a costura do invisível.


O link das fotos : http://www.jumnakao.com.br/cstrdnvsvl.html
O link do vìdeo do desfile no youtube : http://www.youtube.com/watch?v=5cLrpVuNtPI&feature=player_embedded

Todas as fotos estão em ótima qualidade, são fotos do próprio desfile como das roupas em perfil.



xx
Talita

EVENTO : Zigue-Zague - moda e arte



As inscrições começaram para a 8ª edição do ziguezague! A partir de HOJE, 25 de maio.
Você pode mandar seu pedido de inscrição pelo e-mail : http://ziguezagueblog.wordpress.com/contato/ziguezague@mam.org.br ou ligar no telefone (com a Patrícia Naomi): 11. 5085-1313
As inscrições são GRATUITAS para Desfiles incríveis e Conversas transversais.
Somente nas Oficinas transitivas (20 A 25 VAGAS) é cobrado aTaxa de R$10.
INSCRIÇÕES NA HORA DO EVENTO ESTÃO SUJEITAS À DISPONIBILIDADE DE VAGAS.
Informações e programação também nos sites http://www.mam.org.br/ e http://ziguezagueblog.wordpress.com/inscricoes/www.sp.senac.br , e aqui no blog.


NEY MATOGROSSO abre a 8° edição do zigue-zague moda e arte.

A 8º edição acontecerá no MAM entre os dias 09 e 12 de junho de 2010. A primeira conversa transversal trará o cantor Ney Matogrosso ao auditório do MAM. O artista vai comentar sua relação com os figurinos e sua performance com mediação da pesquisadora e curadora do evento, Cristiane Mesquita e do consultor de moda, Jackson Araújo.
Aos 68 anos de idade, 32 discos lançados e uma vivacidade impressionante, Ney é um artista que parece nunca se esgotar, graças à sua liberdade artística e veia camaleônica. Além de ser um dos maiores intérpretes musicais do Brasil, o cantor é exuberante e seduz a platéia com apresentações vigorosas e figurinos singulares.


A presença de Ney Matogrosso aponta o eixo condutor dessa edição do zz. Imagens de palco e um de seus figurinos mais emblemáticos integram a exposição “A cidade do homem nu”. Com curadoria do colombiano Inti Guerrero, a mostra ocupa a sala Paulo Figueiredo e foi inspirada em conferência ministrada pelo artista brasileiro Flávio de Carvalho em 1930, no IV Congresso Panamericano de Arquitetura e Urbanismo, no Rio de Janeiro. Ali Carvalho propôs um “urbanismo para o homem nu” – leia-se desnudado do seu corpo cultural – e uma “nova cidade”, na qual a sexualidade cumpriria papel fundamental.


Quem quiser ficar afiado para o primeiro dia do ziguezague com o Ney Matogrosso, pode ir conferindo essa entrevista[em 4 partes] que ele fez com o Dudu Bertholini, e fala em detalhes sobre suas performances e figurinos.






Confira a programação no site : http://ziguezagueblog.wordpress.com/


Talita.

domingo, 23 de maio de 2010

MATERIAIS: Preços

O Projetista

- Curva Francesa Média R$ 18,00
- Caneta Nakin descart. R$ 7,80
- Nankin Indian Ink R$ 22,00
- Pastel Oleoso c/ 12 unid. R$ 6,40
- Pastel Oleoso c/ 25 unid. R$ 12, 70
- Pastel Seco c/ 6 unid. R$ 20,00

Kalunga

- Lápis Aquarelável Faber c/ 24 unid. R$ 28,50
- Papel Milimetrado A4 c/ 20 folhas R$ 2,00
- Papel Vegetal A4 c/ 50 folhas R$ 9,00
- Canson A3 180g c/ 20 folhas R$ 9,00
- Canson A4 180g c/ 20 folhas R$ 4,50

A Casa do Artista

- Canetinha Magic Color c/ 12 unid. R$ 28,00


by SUiCiDE

terça-feira, 18 de maio de 2010

FILME : O Fabuloso Destino de Amelie Poulain


Esse é o filme que a Professora Anna recomendou na aula de hoje, aqui vai a sinopse :


Após deixar a vida de subúrbio que levava com a família, a inocente Amélie (Audrey Tautou) muda-se para o bairro parisiense de Montmartre, onde começa a trabalhar como garçonete. Certo dia encontra uma caixa escondida no banheiro de sua casa e, pensando que pertencesse ao antigo morador, decide procurá-lo e é assim que encontra Dominique (Maurice Bénichou). Ao ver que ele chora de alegria ao reaver o seu objeto, a moça fica impressionada e adquire uma nova visão do mundo. Então, a partir de pequenos gestos, ela passa a ajudar as pessoas que a rodeiam, vendo nisto um novo sentido para sua existência. Contudo, ainda sente falta de um grande amor.

Título Original:Fabuleux destin d'Amélie Poulain, Le
Gênero:
, ,
Direção:
Jean-Pierre Jeunet
Roteiro:
Bruno Delbonnel, Emma Lebail,Guillaume Laurant, Jean-Pierre Jeunet, Madeline Fontaine.
xx
Talita

sábado, 15 de maio de 2010

FILME: Top 3; filmes sobre moda

1. O Diabo Veste Prada (The Devil Wears Prada)

Sinopse: Adaptação do livro escrito por Lauren Weisberger, que conta a história de Andrea Sachs (Anne Hathaway). Ela é uma jovem que acabou de sair da faculdade e conseguiu emprego como assistente de uma poderosa editora chamada Miranda Priestly (Meryl Streep), da revista ''Runaway''. Mas mal sabe a garota que Priestly é um terror: seu poder vai além da capacidade de levantar ou principalmente destruir a carreira de muita gente em Nova York.

Mais informações e download



2. Coco Antes de Chanel (Coco avant Chanel)


Sinopse: Uma garotinha é deixada junto com a irmã num orfanato no coração da França, e todos os domingos ela espera, em vão, que o pai volte para buscá-la… Uma artista de cabaré com voz fraca que canta para uma plateia de soldados bêbados… Uma humilde costureira que conserta bainhas nos fundos de uma alfaiataria de cidade pequena… Uma cortesã jovem e magricela, a quem seu protetor, Etienne Balsan, oferece um refúgio seguro, em meio a um ambiente de decadência… Uma mulher apaixonada que sabe que nunca será a esposa de ninguém, recusando-se a casar até mesmo com Boy Capel, o homem que retribuiu seu amor… Uma rebelde que considera as convenções de sua época opressoras e prefere usar as roupas dos homens com quem se envolve… Esta é a história de Gabrielle “Coco” Chanel, que começa a vida como uma órfã teimosa, e, ao longo de uma jornada extraordinária, se torna a lendária estilista de alta-costura que personificou a mulher moderna e se tornou um símbolo atemporal de sucesso, liberdade e estilo.
Mais informações e download


3. Gia - Fama e destruição (GIA)

Sinopse: Em tom de documentário é narrada a vida de Gia Maria Carangi, uma jovem da Filadélfia que tenta a sorte em Nova York e logo se torna uma das top models mais requisitadas do mundo, sendo inclusive capa da Vogue e da Cosmopolitan. Mas sua fama meteórica vem acompanhada de uma paixão homossexual por Linda, que se tornaria o grande amor da sua vida mas era um relacionamento instável. Esta insegurança no amor, na família e em diversos momentos da sua vida a transformam em uma viciada em heroína, sendo que esta dependência às drogas cada vez mais incontrolável provocaria sua decadência.

Mais informações e download

Por: Luca Weingärtner

sexta-feira, 14 de maio de 2010

AVISO : Comunidade da sala no orkut

Vou divulgar aqui a comunidade da sala que tem no orkut, pra todo mundo se encontrar lá e se adicionar.

http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=101743692&refresh=1


xx

Talita

Material: Lista da Carla Duarte

Lista de material; desenho de moda.

Docente: Carla Duarte

· Lápis 2B. 4B e 6B

· Estilete

· Sulfite A3 e A4

· Canson A3 e A4

· Lápis de cor aquarelável

· Nankin Idian-Ink

· Pincel, 308-0 / 308-1 / 8 – 146 / 145-12/ 16-165

· 5 vasilhas

· 15 tampinhas de pet

· 3 flanelas

· Guache TGA ( Azul, amarelo, vermelho, preto e branco )

· Canetinhas Magic Color

· Pastel seco

· Verniz Spray fosco ou brilhante

· Pastel oleoso

· Papel milimetrado A4

· Caneta Nankin descartável 0,5mm

· Papel Vegetal A4

· Régua 30 cm

· Curva francesa média

· Borracha


Algumas pesquisas já foram realizadas; e preços e locais foram sugeridos. Basta procurar no arquivo do blog, ou clicar no marcador 'Material'.


Por: Luca Weingärtner

DICA: Le Jeans


O LeJeans é um blog editorial feito por estudantes de diversas áreas da moda.

O blog começou após todos eles se encontrarem no reality "Temporada de moda", com um mesmo ideal e pouco espaço pra ele, resolveram criar um editorial próprio; que foi ganhando espaço e hoje é acessado por centenas de pessoas.

O trabalho deles é bem interessante, pelo menos as vezes, e acho que vale a pena dar uma conferida.




Por: Luca Weingärtner

quinta-feira, 13 de maio de 2010

MATERIAL : Outra pesquisa de preços.

Oi gente, hoje a tarde eu e o Guilherme fomos ao centro de São Paulo em uma loja chamada : A Casa do Projetista e lá achamos algumas coisas e e achamos algumas coisinhas baratinhas. Eu vou colocar aqui alguns materiais e os preços respectivos.


Tinta TGA : 28,00 caixa com cores primárias + preto e branco.
Curva Francesa : 17,00 eu achei super baratinho, teve gente que disse que pagou caro.
Lápis : 1,50
Caneta bico de pena : 3,60
Canson A4 - 8,50 - 200 gramas e 5,50 - 140 gramas.
Nankin descartável Staedtler 0,05 mm: 7,80
Lápis aquarelável : 24 cores - 35,50 / 36 cores - 53,50


A Casa do Projetista fica na rua Barão de Itapetininga, 255 - 8 andar sala 815.
No centro de São Paulo.
Telefones : 32589628 / 32583392 / 32574339
Horário de atendimento: Segunda à sexta das 8:30hs às 17:30hs e aos Sábados das 09:00hs às 12:30
Site : www.oprojetista.com.br

Espero ter ajudado em algo.
xx

Talita

AVISO : Cronograma, teoria das cores.

Curso Técnico em Moda
Disciplina: Teoria das Cores
Prof. Ana Mazzei

Cronograma aula-aula: Terças e Quintas (8h:30 – 12h:30)


Quinta-feira: dia 13 de maio, aula teórica

- apresentação da disciplina
- apresentação de bibliografia e cronograma
- proposta de trabalho e desafio
- introdução à Teoria das Cores
- Cores primarias / cores complementares
- O circulo cromático

Terça-feira: dia 18 de maio, aula teórica.

- Cor luz e cor pigmento: diferenças
- Valor cromático: tom
- Temperatura de cor: Cor quente / cor fria
- Matiz

Quinta-feira: dia 20 de maio, aula prática

- montagem de caderno de referencias a partir de recortes de revistas e jornais
- confecção de circulo cromático utilizando aquarela ou guache
- combinações com cor pigmento
- sugestão de paleta de cores

Terça-feira: dia 25 de maio, aula teórica

- Função das cores: a moda
- A cor no dia a dia
- O significado das cores: simbologia
- A publicidade: as cores nas embalagens
- Vista do 1º trabalho


Quinta-feira: dia 27 de maio, aula prática e teórica

- Introdução às cores nas Artes Plásticas
- o modernismo: Kandinsky, Paul Klee, Miró, Salvador Dali, Giacomo Balla
Atividade de releitura de obras dos artistas estudados usando tinta guache e papel canson.

Terça-feira: dia 01 de junho, aula teórica

- as cores no vestuário: moda e arte, começo do séc. XX
- Sonia Delaunay
- Isadora Duncan

Quinta-feira: dia 03 de junho: feriado

Terça-feira: dia 08 de junho, aula teórica

- o vestuário e a fotografia de moda
- Man Ray
- Edward Steichen
- Harper´s Bazaar
- Diane Arbus
- Vista do 2º trabalho

Quinta-feira: dia 10 de junho, aula prática

- continuação da montagem do caderno de referencias,
- estudo da paleta de cores nas primeiras décadas do sec. XX
- proposta de trabalho final

Terça-feira: dia 15 de junho, aula teórica

- a produção contemporânea
- as cores atuais, o que está na moda?
- Estilistas contemporâneos e as cores

Quinta-feira: dia 17 de junho

- Fechamento da disciplina: conclusões finais
- entrega do trabalho final e apresentação
- notas

Por: Talita e Luca

terça-feira, 11 de maio de 2010

MATERIAL: Pesquisa na 25 de março

Ola para todos...

Fomos a 25 de março hoje, pesquisamos alguns preços de alguns materias. Lah não tinham alguns como O nankin indi-ink ... muito dificil de achar.

A pasta e as follas A3 no total gastamos R$58,00, só que são 500 folhas .

Bom andamos muitos... Os pés ate doeram( pra quem estava de salto, como eu), mais pelo menos vamos economizar... espero, pois esse foi o intuito deste passeio...


ARMARINHOS FERNADO

Pincel

Mais caro Mais barato
Nº 0 - R$4,30 R$1,02
Nº 4- R$6,00 R$1,10
Nº 8- R$7,90 R$1,35
Nº 12- R$11,40 R$1,50
Nº16- R$13,99 R$2,30

*Apesar de em outros lugares terem mais caros e terem pinceis com mais de 12...


Uma opção é o limpa pincel que custa R$2,50


A caixa de lapis de cor aquarelado com 36 cores custa R$40,99 , só que tem um pacote com 4
caixas que custa R$148,99 e com 24 cores custa R$27,30 e com 6 caixas custa R$148,99 e sai mais barato do que o unitario.

A pasta catalogo com 10 platisco é R$1,75 e R$3,50 o com 50 plasticos.

Ja as folhas A4 vegetal e a milimetrado custão R$ 8,20 e R$4,90 respectivamente.

As folhas A4 normal saem R$ 10,90 um pacote com 500 , e se juntarmos a sala inteira e comprarmos uma caixa que contem 10 pacotes sai uns quatro reais para cada...

GAIVOTA

O gode achamos e não é tão caro assim... achamos 3 tipos... o flor , o ovo e o paleta e coresponde a R$2,33 , R$1,85 e R$6,78... Recomendo o de flor

CAMICADO

Um bloco decanson A3 custa R$ 6,00 e a A4 custa R$4,50

Bom espero que tenhamos ajudado a sala , o resto que não achamos ainda é o material mais pra frente, mais como é um material mais especifico favom procurar direito...

Qualquer duvida é só procurar perguntar para mim , para Talita e para o Guilherme...

Tatiana

Primeira postagem

Olá gente, essa é a postagem de abertura do blog da sala 13 de estilismo do Senac Penha.

Bom aqui nós os alunos postaremos dicas de tudo, desde preço de material , sites de pesquisa, celebridades importantes no mundo da moda como lugares badalados pra nós nos divertimos pela cidade de São Paulo.

Essa postagem mesmo serve como um "Hello guys" e pra dizer como funcionará o "sistema" do blog.


Só peço duas unicas coisas para manter a organização, que coloquem TAG no titulo da postagem e coloquem no final o nome de vocês, pra nós sabermos quem postou :)

EXEMPLO :
CONHECENDO : Alexander McQueen (entrevistas utilizem a tag conhecendo)
EVENTO : São Paulo Fashion Week ( para divulgação de eventos)
MATÉRIA : quando verem alguma materia interessante em algum site, revista ou televisão.
DUVIDA ou AJUDA : Alguem sabe qual é a lição de amanha ? (o proprio nome já diz)
FILME : O Diabo Veste Prada (pra divulgar fimes sobre moda ou um pequeno resumo sobre algum)
LIVRO : a mesma utilidade do FILME.
MATERIAIS : perguntas sobre preço ou divulgação.
VIDEO : videos de desfiles ou performances.
FOTO : idem ao video.


A tag é qual o assunto da postagem sempre em CAPS e em seguida o titulo da postagem.

Isso parece uma chatice, mas é importante pra gente ter uma organização do blog e clareza ao saber do que estamos falando e lendo.

Como vocês sabem e pelo o que nós tentamos explicar na sala, esse blog é COMUNITÁRIO, todos da sala podem postar duvidas, sugestões e o que mais quiser aqui. Pois é disso que é feita a moda, de idéias coletivas que fazem o gosto de um todo.





Esperam que vocês tenham curtido a idéia e aproveitem ao maximo tudo o que vamos colocar aqui e eu também quero aproveitar e conhecer um pouco de cada um aqui.
xx

Talita